quarta-feira, 23 de dezembro de 2015

Tempo bom



É preciso mais que disposição para enfrentar o dezembro. Meta para bater, prazos para cumprir, provas, TCCs, planejamento do ano seguinte, apresentações, fechamento de ciclo. A sensação que temos é que não vamos resistir. E ainda tem os presentes, os preparativos das festas natalinas, o encerramento do exercício, do ano letivo, do calendário. Naturalmente corremos para encerrar este ciclo que nada mais que é que um dia depois do outro, mas que pelo simples fato de alterar um número no calendário, modifica nossas vidas. Uma verdadeira loucura! E como não poderia ser diferente, no meio desta loucura, encaixamos como podemos as confraternizações. Já é parte da nossa cultura confraternizar.
Formatura, turma do trabalho, do inglês, da gastronomia, do futebol, dos amigos, dos vizinhos, da família dele, da família dela, ufa!!! São muitos encontros para um mês só. É hora de juntar as pessoas que, de alguma forma nos ajudaram a carregar o ano. 
Confraternizar não precisa ter necessariamente comida, bebida ou presente. Confraternizar pode ser um grande evento ou pode ser ali na padaria, no buteco da esquina, na casa de um ou  no quintal do outro. Confraternizar não tem regra. Pode ser a dois, a quatro ou a duzentos e cinquenta pessoas.  Só tem uma coisa que é comum em qualquer confraternização, o abraço. Abraço é universal. Abraço não precisa de embrulho. Abraço cabe em qualquer lugar. E é indispensável em qualquer confraternização. 
Dezembro deveria se chamar “deabraço". É o mês do abraço. É o tempo de abraçar. O mês é pequeno para tantos compromissos, mas não para os abraços. E é no abraço que damos o recado que não foi possível dar enquanto estávamos ocupados demais com nossas tarefas, com nosso dia-a-dia. É na força do abraço que dizemos ao outro o quanto ele é importante para nós. É no abraço que matamos a saudade. É no abraço que fortalecemos nossos laços. Um abraço sincero recupera nossas energias, quebra nossas resistências e alimenta nossos corações famintos. Abraçar é envolver o outro em nós! 
Então abrace. É dezembro! Encerre seu ano com um grande abraço! Abra seus braços e se prepare para dar e receber os abraços que estão por vir. Abrace uma causa, abrace um propósito. Abrace seu filho, abrace seus pais, abrace com carinho, abrace devagarinho, abrace sem dizer, abrace pra valer e deixe assim seus braços falarem por você! 

Leila Rodrigues

Imagem da internet
Publicado no Jornal Agora Divinópolis e no JC Arcos


Olá pessoal,

e estamos nos despedindo e 2015. Hora de abraçar e agradecer a cada um de vocês pelo carinho aqui no Palavras. Este ano o blog ficou inativo por um tempo e depois, com o incentivo de vocês, decidi retomá-lo e ainda mais, repaginá-lo. Agradeço de coração a cada visita que fizeram ao Palavras, a cada palavra de incentivo, seja aqui no blog ou por email e principalmente agradeço pelo seu tempo ao ler as crônicas. Valeu pessoal!! Deixo aqui um abraço a todos, minha gratidão e meu carinho!
Que todos vocês tenham um Natal de laços e presenças verdadeiras!
Grande abraço


Leila Rodrigues

2 comentários:

  1. Há tanta falta de abraços no mundo!... E um abraço não pode ser apenas um ritual. Tem que ser algo que nos emocione estreitando laços afectivos que, a cada dia que passa se vão perdendo.
    Consolidemos a amizade e a fraternidade na ternura de um abraço. Afinal, um abraço é tão gostoso!...!!!

    Bjs,
    AL

    ResponderExcluir
  2. Desejo o mesmo pra você e todos ao redor, boas festas, e grato por tua amizade ao logo destes anos, abraços!

    ResponderExcluir

Obridada pela visita. É muito bom ter você por aqui!
Fique à vontade para deixar o seu recado.
Volte sempre que quizer.
Grande abraço