quinta-feira, 3 de março de 2011

Enquanto

Ele busca o carro, ela paga as contas
Ele assiste filme, ela rega as plantas
Ela arruma os livros, ele lê jornal
Ele é bossa nova, ela é carnaval

Ele escolhe o vinho, ela faz a massa
Ele arruma a mesa, ela põe as taças
Ela pede colo, ele estende os braços
Ele é terra firme, ela céu e espaços

Ele conta um filme, ela finge entendê-lo
Ele encarna o macho, ela solta o cabelo
Ela beija sua boca, ele avança seu mar
Ele pensa em sexo, ela em dialogar

E o mundo segue igual, e os dois seguem juntos
Separados na praticidade do dia
Unidos no silêncio das almas
Não é o corpo que define a companhia
Não é o tempo que dita a intensidade
Quem pode dizer que isso não é amor?
Quem pode dizer o que isso não é?

Leila Rodrigues

2 comentários:

  1. Ela escreve, Ele lê.

    ResponderExcluir
  2. E assim vamos levando a vida.Amando cada vez mais e sendo a guerreira que existe em cada uma de nós.

    ResponderExcluir

Obridada pela visita. É muito bom ter você por aqui!
Fique à vontade para deixar o seu recado.
Volte sempre que quizer.
Grande abraço