domingo, 14 de agosto de 2016

Palmas para você



Lembro das minhas mãos miúdas entrelaçadas às suas e o mundo ficava mais seguro. Lembro do radinho de pilha que você me deu de presente e eu me sentia quase um adulto de tão importante. Lembro das visitas surpresa que você fazia à minha sala de aula e até hoje eu nunca vi nenhum pai fazer isso. Eu podia ver nos seus olhos o orgulho de ser meu pai e estou certa de que os meus olhinhos surpresos diziam o mesmo de você. Eu era a sua menina e você o meu herói.
Pai, foi no seu colo que eu chorei a minha primeira desilusão amorosa e foi no seu colo que eu suportei todas as injeções de Benzetacil que eu tive que tomar. É que com você a dor ficava mais leve. Sem explicação. 
Pai você nunca precisou me dizer que eu tinha que pagar as minhas contas, eu vi você pagando as suas ou deixando de comprar quando não podia. Você nunca me disse que eu tinha que levantar cedo e ir para o trabalho, eu vi você fazendo isso a vida inteira. Até hoje preparo a minha roupa de trabalho no dia anterior. E foi com você que eu aprendi que comer de marmita não era tão ruim assim. Foram muitas lições repassadas com a vida. Lições que hoje carrego comigo e procuro repassar para os meus filhos. 
O som do seu violão me acompanha e ainda choro de saudade quando entro em uma igreja e tem um coral tocando. Sou capaz de perceber que ali não tem um “sete cordas”. Meu querido, meu amor, obrigada pela oportunidade de ser sua filha. Obrigada pelas lições, pelas histórias, pela alegria da sua presença na minha vida. 
Me orgulho em dizer que herdei de você o pé gordo, a mania de comer folhas e o jeitão de ser e resolver as coisas. Gosto quando dizem que pareço com você. E até hoje me pego explicando para alguém que eu sou a filha do Déco, mesmo que a pessoa nem saiba quem é você. 
Hoje você comemora mais um ano de vida. Palmas para você meu grande exemplo. Palmas por tudo que você construiu e conquistou em sua vida. Palmas pelo seu caráter, pela sua humildade e pela sua grandeza. Que benção ter você conosco! Que benção te ver assim tão lindo, com esses seus cabelos brancos que só te deixaram melhor! Para você luz, paz, saúde e muitas alegrias compartilhadas na cozinha do melhor lugar do mundo, a sua casa. Te amo infinitamente. 

Leila Rodrigues

Foto  de Vinícius Costa - quando ele (meu pai) fez 50 anos de casado e eu ainda não tinha cabelos brancos.

Olá pessoal,

este texto foi escrito para o meu Francisco Rodrigues Filho (Sr. Déco), em junho deste ano, quando ele completou 79 anos. Tudo que está no texto foi realmente vivido por nós. Por nós (eu e ele) e pelos meus irmãos queridos (Marcos, Eduardo (Dinho) e Marcelo) e claro, pela nossa mãe que viveu tudo conosco (D. Neusa). 
Hoje estive com eles e posso dizer que voltei alimentada do amor deles. Sim, deste amor que nos nutre, que nos fortalece, que nos faz grande e forte. Que venha a vida!

Para todos os papais que visitam o Palavras, o meu carinho e o meu abraço. Que vocês consigam se aperceber da grandeza e da importância de vocês na vida de seus filhos!

Grande abraço e uma ótima semana para todos!

Leila Rodrigues





Um comentário:

  1. Que texto maravilhoso!!!
    Saio daqui, querida, com os olhos marejados...Por você ser a filha que é, e pelo pai que tem.
    Saudades do meu...

    Meu carinho.

    ResponderExcluir

Obridada pela visita. É muito bom ter você por aqui!
Fique à vontade para deixar o seu recado.
Volte sempre que quizer.
Grande abraço