terça-feira, 10 de março de 2015

De ontem






 A madrugada sempre foi um convite à vida para mim. Acordar no meio do silêncio e ouvir apenas os primeiros passarinhos e o som dos meus pensamentos. Acostumei-me de tal forma com este momento só meu que hoje o recebo de braços e coração abertos. Se estiver triste, é na calada da noite que encontro sozinha a minha dor e dou a ela o colo que ela precisa. Se estiver feliz, é no silêncio da madrugada que me felicito e agradeço as dádivas recebidas. Sendo assim, madrugada é para mim um movimento. Movimento meu comigo e com o Criador.
Ainda ontem tinha motivos para não dormir. A dor e a solidão das minhas decisões me fizeram acordar. Triste momento que não podemos transferir para ninguém. Restava-me remoer sozinha. E lá estava eu assistindo a cortina escura da noite se desbotar aos poucos. Eu precisava encontrar em mim algo que me fortalecesse. A manhã seguinte me aguardava forte e firme.
Voltei a todas as decisões difíceis que tomei na vida, reconheci cada uma delas como minhas e tomei novamente posse das consequências que me trouxeram. Era como voltar a Santiago e percorrer de novo o árduo caminho de Compostela. Por que alguém pode querer rever os momentos difíceis que teve na vida por livre e espontânea vontade? Cheguei a duvidar dos meus propósitos. Mas segui em frente a minha trajetória. Às vezes é preciso voltar no tempo e reconhecer as forças que já não percebemos mais.
Encontrei a menina magricela que tinha medo da cidade. Encontrei também a adolescente de cara pintada que foi para a rua brigar pelo direito de votar. Confesso quase não me reconheci! Encontrei-me em São Paulo buscando um lugar ao sol, na cidade cinza. Que paradoxo! Encontrei-me chegando nesta cidade tentando achar algo que se identificasse comigo. Eu, eu mesma e a coragem que eu nem sabia que vivia em mim. Mal sabia que aqui eu criaria minhas raízes. O ser humano precisa de raízes, seja para enfrentar o vento, para receber os brotos ou para se replantar quando a vida vier com suas podas.
De posse das minhas forças olhei o tempo e vi que já era dia. Não havia mais tempo para continuar a minha viagem. Lá fora o mundo espera que eu seja apenas realidade. Sem sonho, sem choro nem vela.  Um banho e um café vão me trazer de novo para o chão.
Melhor me apressar que a vida não permite atrasos! O trem que passa hoje, não é o mesmo de amanhã.

Leila Rodrigues

Imagem da internet – Cidade de Divinópolis de madrugada
Publicado no Jornal Agora Divinópolis em 03/03/2015

5 comentários:

  1. ...por isso que que eu não
    abro mão das madrugadas,
    seus silêncios, e sua paz
    que só os notívagos sabem
    bem o que é.
    por incrível que pareça
    meus melhores pensamentos,
    minhas melhores escolhas
    e decisões sempre nasceram
    sob a luz da lua este astro
    magnífico que a todos encanta,
    e a mim deliciosamente inspira
    enquanto a cidade dorme.

    deixar de ler você?
    jamais...

    te amo, alma linda!



    ResponderExcluir
  2. Concordo plenamente com a Vivian. Sou um vampiro com lua ou sem ela. E caminhar sempre, seguir sempre. De quando em vez uma olhadela sobre o ombro pra vê o que passou.
    beijogrande

    ResponderExcluir
  3. Perfeito!
    As madrugadas envolvem-nos, levam-nos para outros horizontes, encaminham nossos olhos para dentro de nós, dão outra dimensão à vida.
    Quando amanhece... temos um outro mundo à nossa espera!...

    Beijo, Leila!
    AL

    ResponderExcluir
  4. O silêncio, a quietude fria, a nostalgia da madrugada são elementos que favorecem o meditar, o achar estratégias para agirmos. Soluções para nossas dúvidas e questionamentos. Sou adepta!
    Abraço.

    ResponderExcluir
  5. Boa noite, Leila.
    Não fico mais nas madrugadas pensando na vida, nas decisões, elas me consomem o dia todo e não chego a nenhuma conclusão.
    Quando a intensidade é forte demais, daí, as madrugadas gritam em meus ouvidos, nem a falta de som elas respeitam, ao contrário, fico ensurdecida com sua voz.
    Seu texto é maravilho, diz muita coisa, faz uma reflexão profunda nos convidando a não deixar o momento passar, seja ele triste ou feliz, no que eu concordo plenamente.
    Tenha uma semana de paz.Beijos na alma.

    http://redescobrindoaalma.blogspot.com.br/

    http://refugio-origens.blogspot.com.br/2015/03/aprendizado-de-mulher-by-patricia-pinna.html

    ResponderExcluir

Obridada pela visita. É muito bom ter você por aqui!
Fique à vontade para deixar o seu recado.
Volte sempre que quizer.
Grande abraço