terça-feira, 26 de julho de 2016

Ressaca Moral


A cabeça doía. O estômago queimava e o fígado dava seus sinais de que não estava bem. Mas tudo isso passaria com um chá de boldo, gelatina e limonada. O pior estaria por vir. A ressaca física castiga nossos órgãos mas a ressaca moral, essa não tem remédio! 
Eu tinha que me levantar, o sol já estava alto e a vontade de tomar um bom banho me impulsionou a agir. Agradeci por ser domingo. Já imaginou ter que trabalhar neste estado? 
De todas as lições que podemos tirar deste dia provavelmente a mais importante é a de que todos nós, em algum momento, seremos frágeis, fracos, vulneráveis. Todos nós, um dia, vamos precisar de alguém que cuide de nós. Até o mais poderoso dos mortais vai precisar ser cuidado. É aquele momento em que descemos da cadeira do poder e ocupamos a última cadeira da fila, a dos necessitados. 
O que doe é saber que não conseguimos ser forte o bastante. Doe saber que não conseguimos lucidez suficiente para dizer basta. Isso prova que eu também ainda tenho muito que aprender. Isso prova que eu sou uma cidadã comum e não alguém imaculado acima do bem e do mal. Eu de certa forma estou feliz, nada mais reconfortante que aceitar e reconhecer que não somos perfeitos. O peso da perfeição impede nossos passos e caminhar sem bagagens é bem mais prazeroso. 
Além do mais, a vida é um experimentar de papéis opostos. Um dia somos mocinhos, no outro bandidos. Um dia somos fortes, no outro fracos. Um dia ensinamos uma lição, no outro somos aprendizes delas. Um dia estamos com a razão, no outro dia a encontramos do lado de lá...
Resta-me aceitar que ontem foi um dia de fraqueza da minha parte e que amanhã eu terei outras oportunidades de mostrar a minha força. Não importa a origem da sua ressaca, pode ser que você tenha exagerado no álcool, na comida da festa, na língua afiada ou na maldade camuflada contra alguém. Tudo isso são falhas que geram em nós uma ressaca moral. A famosa vergonha do dia seguinte. Aquela que temos  dificuldade de contar até para nós mesmos.  A vergonha de ter feito, de ter dito, de ter desejado, de ter trazido à tona aquele lado escuso que até então ninguém conhecia. 
Para mim, resta agora  limpar tudo que eu sujei  e começar a minha semana. Eu, eu mesma e a juíza que vive em mim! Ela sim sabe puxar a minha orelha sempre que eu preciso e me fazer voltar para a linha quando eu saio dos trilhos.


Leila Rodrigues


Publicado no Jornal Agora Divinópolis
Imagem da Internet


Olá pessoal,

independente da escolha de ingerir álcool ou não, todos nós temos nosso dias de ressaca. É aquele dia que fizemos algo  que temos certeza de que não deveríamos ter feito. Todos nós já experimentamos essa “ressaca”. Eu, você e qualquer outro mortal.
Que esses dias nos sirvam para alguma coisa!
Nem que seja para fazer uma boa desintoxicação do fígado.

Grande abraço e mais uma vez muito obrigada pela visita aqui no Palavras.

Leila Rodrigues






Um comentário:

  1. Boa noite, Leila. Certamente, todos já passamos por "ressaca moral", só que uns aceitam, outros não.
    Somos seres duais e retratou muito bem aqui essa condição.
    Infelizmente, existem pessoas resistentes e orgulhosas que pensam não precisar de ninguém, ledo engano.
    A perfeição não está no ser humano, por mais evoluído que ele seja.
    Sou a imperfeição pura tentando aprimorar o meu espírito, a fim de que não me envergonhe no dia seguinte.
    Temos uma consciência, ela nos acusa, nos mostra os tropeços, cabe a nós o reconhecimento e a mudança.
    Parabéns.
    Tenha uma excelente semana.
    Beijos na alma.

    ResponderExcluir

Obridada pela visita. É muito bom ter você por aqui!
Fique à vontade para deixar o seu recado.
Volte sempre que quizer.
Grande abraço