domingo, 5 de junho de 2016

Culpa da modernidade




_ Morreu! 
_ Não. Mas ouvi dizer que está muito mal. Coitada! 
_ Será que é alguma doença grave ou velhice mesmo?
_ Como assim velhice? Se a mãe dela ainda é viva?
_ É mesmo! Não tinha me atentado para este detalhe. Certamente deve ter adoecido.
_ Pouco provável! Cheia de doutores na família. Se bem que a doença é inerente…
_ Dizem que é depressão.
_ Eu acredito.
_ Não suportou a evolução. 
_ Foi demais para seu coração enfraquecido.
_Tudo começou com o orkut. Depois vieram o facebook e por último o watsap. Ela não tinha como aguentar isso.
_ É muito vc, tb, tbm, cm, pq, s, n.
_ Sem contar os kkkkkkkk. Esse ai acabou com ela.
_ Eu soube mesmo que a pressão subiu e ela foi parar no hpt. Desculpe, no hospital.
_ Estes foram apenas alguns dos agravantes. Ela não se conformou mesmo foi com o estrangeirismo. Este sim lhe custou um câncer.
_ Me lembro. Mouse, sandwich, deletar, software, design, chech-in
_ E “for sale” em tudo que é loja. Coitada!
_ As vezes ela se queixava comigo que estava morrendo aos poucos.
_ Foram muitas teses e doutorados tentando recuperá-la, mas o movimento inverso foi mais forte.
_Todos nós sabíamos o quanto tudo isso a abalava mas ninguém interviu a seu favor.
_ Não é interviu sua imbecil! É interveio.
_ Lá vem você me corrigir! Está parecendo com ela!
_ Mas o verbo intervir deriva do verbo vir e não do verbo ver. E a conjugação de verbos compostos deve seguir a conjugação do verbo simples.
_ Agora você comeu a coitada!
_ Escuta aqui sua idiota, eu não precisei comer a Gramática para conhecer a língua portuguesa! _ _ Eu apenas não parei de aplicar o que eu aprendi.
_ Então vamos mudar de assunto senão vai virar briga. Vai visitar a pobrezinha?
_ Só se você for comigo.
_ E se eu falar errado? E se ela me corrigir?
_ Fica caladinho…
_ Mas Dona Gramática adora conversar.
_ Eu digo que você está com dor de dente. Tudo culpa da modernidade.



Leila Rodrigues

Publicado no Jornal Agora e no JC Arcos
Imagem da Internet



Olá pessoal,

Tive alguns problemas com o blog, por isso não tivemos postagens nas três ultimas semanas. Agora já está tudo bem. Peço desculpas aos que já estão acostumados a visitar o palavras. Infelizmente ainda sofremos com invasão de nossos sites. 
Sobre o texto de hoje, imaginei nossos heróis batendo um papo. Cora Coralina, Cecilia Meireles, Drummond, Veríssimo e tantos outros defensores da nossa gramática. 
Obrigada pelo carinho de sempre.
Grande abraço

Leila Rodrigues




4 comentários:

  1. Um diálogo muito interessante e cômico! Realmente 'mataram' nossa língua pátria com o internetês... Além, claro dos olhos voltados para os smartphones que delimitam qualquer relacionamento!
    Abraço.

    ResponderExcluir
  2. Perfeito Leila! Realmente é o que acontece nos dias de hoje, esqueceram-se a Gramática e suas regras, em busca da facilidade de comunicação simplificada da internet. Espero que a geração do momento e geração futura possa perceber o que isso ocasionará a eles no futuro! Abraços...

    ResponderExcluir
  3. Que ótimo texto, me fez rir,não consigo me adaptar,rsrs, escrevo sem matar a nossa língua portuguesa, mesmo assim ainda erro!
    Adorei ler aqui e leria muito mais sem me cansar!
    Abraços apertados!

    ResponderExcluir
  4. Leila, como faço pra rir???? kkkk ou rsss ?
    Realmente o kkk é cômico, mas o internetês é uma desgraça que começou com os magrinhos. Bem que agora já estou mais familiarizada.
    Mas esse diálogo ficou ótimo, você pegou na veia. Pobre da vozinha...
    Ótima postagem, querida! Adoro ler você. Você passa da emoção para o cômico com muita facilidade. Não esqueci daquela postagem pra sua mamis!
    Grande beijo!

    ResponderExcluir

Obridada pela visita. É muito bom ter você por aqui!
Fique à vontade para deixar o seu recado.
Volte sempre que quizer.
Grande abraço