segunda-feira, 25 de maio de 2015

Vida Digital





Cheiro de terra molhada, cheiro de café coado, cheiro da pessoa amada. Sentir é melhor que visualizar. Escrever um livro, pintar um quadro, bordar um tecido, desenhar um vestido. Criar é melhor  que copiar colar. Andar pelas ruas de Tiradentes, conhecer as Ilhas Gregas ou quem sabe uma tarde no Quadrado de Trancoso. Viajar é melhor que navegar. Abraço apertado, bochecha de bebê, chamego de cão e dono. Tocar é infinitamente melhor que digitar. Aniversário de mãe, apresentação do filho, medalha de amigo. Estar é bem melhor que conectar. Roda de amigos, conversa fiada, conhecer pessoas, rir até chorar. Conviver é melhor que compartilhar.
Contudo, visualizar, navegar, digitar, conectar, compartilhar, baixar, são verbos que hoje fazem parte de nossas vidas. Com eles você pode encurtar as distâncias, matar a saudade, aproximar quem está longe e resolver as coisas com muito mais praticidade. Isso é inegável!
São esses novos verbos que ditam os novos comportamentos. Quem tem menos de 20 anos já nasceu com eles na prática. Quem já passou como eu, teve que aprendê-los de qualquer jeito. Suas traduções e consequências... Ainda somos todos aprendizes.
Até as armas foram criadas com um bom propósito. Mas heis que as intenções modificaram os objetivos. Com a tecnologia pode acontecer o mesmo.
Se antes sofríamos com a falta de informação, hoje o problema é outro. Existe informação demais e não se sabe mais em quê ou em quem confiar!!!
De tanto "fotoshop" o rosto se perdeu. De tanto copiar-colar a criatividade atrofiou. De tanto conectar com o mundo lá fora, desconectou-se por completo de quem estava a seu lado. De tanto navegar o barco afundou. Afundou sem ver a vida que acontecia debaixo dos seus próprios olhos.
O número de seguidores não é proporcional ao número de pessoas com quem se possa confiar. O número de curtidas não significa que estas pessoas te apoiam de verdade. Na selva digital tudo é tão passageiro quanto um click. E a distância entre o que se vê e o que realmente se é ultrapassa os limites da imaginação humana.
É muito bom curtir, compartilhar, visualizar e conectar, desde que possamos manter íntegros nossos valores e princípios. Porque por mais prazeroso que seja estar no topo desta lista, viver é melhor que postar!

Leila Rodrigues

Imagem da Internet
Publicado no Jornal Agora Divinópolis em 19/05/2015

6 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. ...sim, minha linda Leila!

    viver é melhor que postar.

    mas se você não postasse
    essa maravilha de texto,
    como é que nos alcançaria
    com tanta rapidez nos
    presenteando com tanto
    talento e intimidade com
    as palavras?

    há que se ter sim o equilíbrio
    e a sabedoria para poder separar
    o real do virtual...isso o tempo
    nos ensina...encanta-nos aqueles
    que conseguem tocar nossa alma,
    sensibilizar nosso coração,
    sejam eles reais ou virtuais,
    pois sentimentos desconhecem
    espaços físicos...são apenas
    recados do coração.

    bjs alma linda!

    ResponderExcluir
  3. Tens razão,Leila! Viver é muito melhor e é pelo fato de estarmos vivas é que conseguimos ter um tempo pra postar, blogar, interagir! Eu adoro! bjs, chica

    ResponderExcluir
  4. Sem dúvida alguma! Viver, relacionar-se, olho no olho é muitíssimo melhor. A internet tenho-a como "serventia, ferramenta". No mais, prefiro o humano à máquina!
    Abraço.

    ResponderExcluir
  5. Só para desejar um bom fim de semana.

    ResponderExcluir
  6. Só para desejar um bom fim de semana.

    ResponderExcluir

Obridada pela visita. É muito bom ter você por aqui!
Fique à vontade para deixar o seu recado.
Volte sempre que quizer.
Grande abraço