sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013

Dentro de mim, dentro de nós




Olá pessoal,

Sem muitas delongas,  Dentro de mim, dentro de nós.
A luta secreta que todos nós travamos quando temos que nos separar de alguém querido. Um amor, um filho, um amigo, a família, um parceiro ou qualquer pessoa que se queira muito. O que acontece dentro de mim, acontece dentro de todos nós.  
Abraços a todos
 Boa leitura!

Leila Rodrigues



 Dentro de mim, dentro de nós



É sempre assim. Parece medo, parece dor, parece frio e parece calor. Mas não é nada disso! São apenas meus sentimentos brigando dentro de mim, disputando quem me derruba primeiro.

Talvez amanhã tudo isso que eu estou sentindo agora me sirva para alguma coisa. Mas neste momento eu só consigo perceber meu estômago doer e essa adrenalina mórbida subir pelo meu esôfago e não conseguir sair pela boca. 

Se era para machucar, porque não me feriu de vez? E tudo teria virado apenas lembrança no porta-retratos do seu quarto. Se era para acabar, porque foi mesmo que começamos um dia? Certamente foi aquele péssimo hábito de achar que é eterno tudo aquilo que não vem com data de vencimento. Culpa das nossas conclusões tão precoces e de nossas reflexões tão tardias. 

Talvez tudo pudesse ter sido tão diferente não fosse aquele dia, aquela pessoa, aquele momento ou aquela fala. Mas dias, pessoas, momentos e falas existem para fazer tudo ficar diferente do que planejamos, do que sonhamos ou do que pensamos ser.  Como é que fomos tão ingênuos a ponto de achar que tudo seria para sempre do mesmo jeito? O mesmo jeito é só um jeito de ver as coisas no meio de um mundo repleto de jeitos. 

Talvez ali na próxima esquina tenha mesmo uma segunda chance esperando por nós.  Só não estou certa de que existirão esquinas. E sobramos com a tarefa cruel de transformar em história algo que ainda pulsa que ainda corre na veia. Talvez seja este o verdadeiro motivo da dor. Descartar as culpas, as penas e as mágoas e manter apenas a nobreza da história que ficou na página de traz. Dói. Cansa. Maltrata. E exige tudo de nós.

Deixemos a história no seu devido lugar para que possamos caminhar mais leves daqui para frente. Carreguemos nossas malas tão cheias de histórias. Carreguemos o peso inexplicável de cada um de nós. Cada um na sua ilha seguirá a sua trilha seja para onde for. 

Medo e coragem terão que caminhar juntos, amor e ódio disputarão o mesmo lugar. Ir ou ficar não encurta o caminho. A luta secreta continuará. Sentimentos que lutarão para sobreviver aos ressentimentos. Ora súbitos, ora inveterados, ora sublimes, ora mesquinhos. Que vença o mais fraco. Que prevaleça o mais puro. Ilusões, conclusões, limitações...  Percepções cegas a cavalgar no quarto escuro do meu coração sozinho. Não sou eu quem as leva, são elas que me arrastam.  Hei de ser maior que tudo isso. Hei de ser mais nobre que esta briga insana.

Leila Rodrigues
Imagem da Internet

13 comentários:

  1. Minha querida

    Essas histórias...essas mágoas e essas feridas, são a bagagem que temos que carregar connosco e continuar a viagem.
    Sempre belo ler-te.

    Um beijinho com carinho
    Sonhadora

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelo carinho de sempre Rosa querida.

      Continuo lendo seus maravilhosos poemas...

      Bjs Leila

      Excluir
  2. A cada despedida um mundo inteiro se revolta dentro do nosso peito. A cada partida, são dezenas de despedidas. Eu sei muito bem a dor dessa separação~!

    ResponderExcluir
  3. A vida se mostra de várias formas, no fundo sempre aprendemos.Seu texto é emocionante.Parabéns.

    ResponderExcluir
  4. Só conseguimos saber, vivendo.
    É complicado de fato.
    Um grande bj

    ResponderExcluir
  5. Leila... é uma delicia ler vc!


    Beijos,
    AL

    ResponderExcluir
  6. Achei muito lindo esta sua mensagem.
    Concordo, totalmente, pois só caminhando se encontra o rumo certo.
    Um beijo

    ResponderExcluir
  7. Leilinha,

    Tudo bem? Sinto que cada perda que tive, continuaram em mim. Hoje percebo que onde há alegria, também pode haver tristeza. Então, aceito essa luta secreta com uma menor resistência.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  8. Leila, querida...belo texto o seu...faz parte da nossa vida..a questão é aprender a conviver e lidar com isso..
    Beijinhos no coração.

    http://marlicarmenescritora.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Leila, lindona!
    Muito belo teu texto, profundo, sensível...
    meio difícil as perdas que não são por opção, e creio que sejam bem difíceis de serem aceitas, mesmo se pensarmos em evolução, progresso, enfim, caminhar para frente e seguir o rumo das coisas. Mas o que será, será, e esperança e boas energias é algo que também se aprende com o tempo, é um aprendizado a tal vida.
    Beijos e ótimos dias!

    ResponderExcluir
  10. BOM DIA MINHA QUERIDA AMIGA FIDALGA !!!!!!!
    LENDO SEU TEXTO ESCRITO COM ESSA CONJUNÇÃO DE VALORES,VEJO UMA PERFEITA SINTONIA E SINCRONIA NAS PALAVRAS... " O que acontece dentro de mim,
    acontece de todos nós."
    FORTE E COM PESO ESSE PENSAMENTO,DO QUAL É MUITO BOM PARA UMA CERTA REFLEXÃO...
    MENINA INTELIGENTE!
    É PRA VC QUE SEMPRE TIRO O CHAPÉU !!!!!

    ResponderExcluir
  11. Leila... que texto! Quanto sentimento em jogo... Mas seu último parágrafo diz tudo, apesar de toda a narrativa ser comovente!
    O que poderei dizer, amiga?
    Você já disse tudo...
    O que eu deixo aqui é meu abraço e meu carinho.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  12. Leila
    Lindo texto.

    Sempre lidamos com perdas . O importante é a lição que aprendemos com isso e em cada trilha um novo jeito de ver as coisas.

    Um bom início de semana para você.
    bjs.

    ResponderExcluir

Obridada pela visita. É muito bom ter você por aqui!
Fique à vontade para deixar o seu recado.
Volte sempre que quizer.
Grande abraço