segunda-feira, 24 de agosto de 2015

A melhor festa


O que faz uma festa ser realmente boa? Um bom bufê com comidas nobres, entradinhas leves, taças de cristal, pratos bem pensados e preparados com precisão? Ou uma mesa impecavelmente arrumada, talheres  luxuosos, garçons bem vestidos e música clássica ao fundo? Pode até ser que com tudo isso a festa seja boa, mas o impecável não garante a satisfação dos convidados. Para uma boa festa, pode ter tudo isso ou nada disso! O que faz uma festa realmente boa é a energia que se cria. Já estive em festas extremamente bem preparadas, comidas fartas e saborosas porém sem emoção. Também já estive em festas em salões luxuosos convites disputadíssimos e que na hora H deixaram a desejar.
A boa festa é aquela que te deixa tão à vontade que você nem se lembra de reparar o vestido de onça da fulana ou o paetê da ciclana. Sabe por quê? Isso deixa de ser importante. Em festa boa de verdade você se sente ocupado com a festa. Isso é muito diferente de quando você é um mero expectador.  
O cantor pode até esquecer a letra da música que os convidados cantam por ele. Pode faltar copo, faltar cadeira ou faltar celebridade, o que não pode faltar em festa boa é alegria! Essa sim, tem que existir de sobra. No ambiente, no semblante dos anfitriões, nos convidados, no ato de festejar, tudo tem que estar permeado de boas energias, de alegria e da vontade de comemorar.
Decoração, luxo e perfeição é ótimo! Todos nós gostamos! Mas amigos de verdade quando se reúnem querem mesmo é se divertir. Os anfitriões são peça-chave pois o sucesso depende mais deles do que dos detalhes.
E se você puder juntar tudo isso a uma comida feita com amor e carinho, melhor ainda! Comida feita com cuidado e amor tem sabor diferente. Agrada de verdade! Comida que não só satisfaz a fome, mas desperta o interesse de quem come.
Em festa boa de verdade tudo é perfeito do seu jeito, no seu devido lugar sem que isto esteja em algum padrão. É perfeita porque fez todos felizes, gerou alegria, contentamento e satisfação.
É simples reconhecer a melhor festa. Ninguém quer ir embora! Para a música, param de servir e você continua lá saboreando a alegria do momento, torcendo para que ele não acabe jamais.

A melhor festa dispensa lembrancinhas pois fica naturalmente em nossa lembrança por um bom tempo. Este é o verdadeiro sabor de "quero mais”.


Leila Rodrigues

Imagem da internet

Publicado no Jornal Agora Divinópolis e no JC Arcos

Se você tem um casal de amigos que se chamam Amnys e Cleide, ou se você já visitou a casa do Sr. Marcos Antônio e D.Irene vai entender o que eu estou dizendo. Trouxe comigo a vontade de voltar.


3 comentários:

  1. Exatamente "a energia que se cria" e que se absorve desses bons momentos dispensam qualquer luxo, etiqueta ou afins! Registra-se tudo na alma.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  2. Que lindo! É bem verdade! O luxo e pompa não querem dizer nada! Certa vez, aconteceu algo: Fui numa festa tri, TRI chiquetésima,rs... Me sentia estranha por lá apesar de estar rodeada de amigas. Resultado> Assim que cheguei em casa, chorei, chorei tanto que não parava mais. Entrei numa crise de tristeza. Depois vi o que foi: percebi que ali, nada existia além de aparência, de uma querer ser mais que a outra e tudo pra mostrar poder! Entendi e desde então, não me peçam pra ir à festas garbosas e chiques...DETESTO esse ambiente! bjs, chica

    ResponderExcluir
  3. Ah!... Quem não adora uma bela festa?!...
    Contudo o verdadeiro fascinio de uma festa está na exaltação dos afetos e no mais livre e descomplexado convivio!...
    Lindo o teu texto. Gostei!...

    Beijo,
    AL

    ResponderExcluir

Obridada pela visita. É muito bom ter você por aqui!
Fique à vontade para deixar o seu recado.
Volte sempre que quizer.
Grande abraço