quinta-feira, 5 de junho de 2014

Cápsulas de qualquer coisa





Elas são minúsculas, não tem cheiro e ninguém percebe que você usa. Pesam no bolso, mas isso ninguém vai saber, afinal elas vão resolver todos os seus problemas. E esse milagre ninguém deve saber o nome do santo! Estamos falando das cápsulas, esse vício novo que promete resolver todos os nossos problemas.
A libido está baixa, a cápsula resolve. O cabelo caiu! Então tome esta outra cápsula que o cabelo vai parar de cair. Mas deu uma insônia danada! Sem problemas, tome esta outra cápsula que você vai dormir como uma pedra!
A esta altura como uma pedra estão os ruins do sujeito! Vira um vício! Viciado em remédios! Sem consultar um médico, sem fazer nenhum exame prévio e sem conhecer direito o próprio organismo, muitas pessoas permitiram que o milagre das cápsulas invadisse suas cabeças insanas.
De um lado a preocupação com o não. Não engordar, não envelhecer, não ter rugas, não broxar, não cansar. Pergunto-me de onde veio essa ordem? Isso é correr contra a natureza de nossas vidas! Viver é por natureza envelhecer. E envelhecer significa cansar-se cada vez com mais facilidade, ter rugas e perder os hormônios sim! Podemos e devemos envelhecer de uma forma saudável e hoje a medicina pode nos proporcionar isso. Mas o que estamos presenciando é uma verdadeira guerra armada contra o tempo!
Do outro lado está o mercado das cápsulas, prometendo milagres cada vez mais imediatos.  É tudo estudado e calculado para entrar em nossas cabeças de uma forma tão sutil que nem sequer percebemos que fomos influenciados pelas suas promessas.
Vejo mães competindo com filhas para provar que são mais gostosas. Pais querendo mostrar para a amiga da filha que ainda são potentes. Todos dependentes de uma pílula que os transforme, só mudam as cores das pílulas.
Há que se achar uma cápsula que acorde a humanidade! Que nos faça desconfiar de tudo que queira transformar a nossa história em um insignificante parágrafo. Uma pílula que nos acorde desse transe e nos mostre o frescor de cada fase de nossas vidas. Que nos devolva a autoestima perdida no fundo de nossas gavetas cheias de cápsulas de qualquer coisa.
Que aprendamos a guardar nosso organismo para as cápsulas realmente importantes que um dia teremos que tomar. E que a próxima cápsula seja para nos mostrar que bonito mesmo são os traços da nossa genuína história! Únicos, verdadeiros e capazes de caminhar conosco até o fim!

Leila Rodrigues

Publicado no Jornal Agora Divinópolis em 03/06/2014
Imagem da internet

17 comentários:

  1. Que beleza e lucidez nas palavras! É bem assim mesmo. Já pílulas pra tudo e depois, QUANDO REALMENTE NECESSÁRIAS, já não fazem mais efeito! Uma mania geral essa mesmo! Ainda bem que sou da liga anti remédios... Nem, os que preciso, tomo certinho,rs

    beijos,chica

    ResponderExcluir
  2. Amiga Leila, realmente a sociedade está trilhando um caminho perigoso. Sou cem por cento contra todas essas porcarias que andam ai. Sou totalmente contra auto medicamento.
    Quanto ao rejuvenescimento, acho que temos viver a nossa idade sem culpa, sem traumas...
    Enfim, concordo com tudo disseste no post.
    Um abraço daqui do sul do Brasil. Tenhas uma boa tarde.

    ResponderExcluir
  3. Boa tarde Leila.. as pessoa perderam a essencia de si mesmas.. uma vez se curava com chás.. hj com quimica.. tem um livro muito bom no youtube se desejar procure por
    curas naturais secretas..
    o site dele é
    www.jaimebruning.com.br

    minha cura é com agua energizada no sol.. eu bebo prana muita gente bebe cerveja, vinho.. e uma penca de remédios tal srrs
    tenha um lindo dia

    ResponderExcluir
  4. OI LEILA!
    NÃO GOSTO DE NENHUM TIPO DE MEDICAMENTO, TENHO ATÉ DIFICULDADE PARA ENGOLI-LOS QUANDO PRECISO O QUE, AINDA BEM É MUITO RARO.
    MAS, TENS TODA A RAZÃO NO QUE COLOCAS EM TEU POST, TEM GENTE QUE TOMA MUITO REMÉDIO E MUITAS VEZES AINDA POR CONTA PRÓPRIA.
    ABRÇS
    http://zilanicelia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Uma bela cronica Leila sobre este modismo perigoso das cápsulas salvadoras da pátria.
    E amanhã ao olhar no espelho não se reconhecerão, eu estarão mais deprimidos que a capacidade das delas.
    Uma pratica muito usada no país e que no final nao sabemos onde vai chegar.
    Parabéns amiga das Gerais.
    Um abração e belo fim de semana com paz e alegria real sem sinteticos,rsrs.

    ResponderExcluir
  6. Leila, eu realmente amo sua visão de mundo e o modo como vejo você oferecer a 'pílula da realidade' para quem lê seus textos! São muito claros e muito lúcidos, por isso necessários neste mundo de confusão no qual estamos inseridos.
    Adorei o que você escreveu sobre o envelhecer. Até quando conseguiremos enganar a nós mesmos, mantendo-nos aparentemente jovens a todo custo?! É uma ilusão pensar que podemos controlar o tempo ou fazê-lo parar só porque retardamos as rugas ou a impotência... Viver, de fato, independe das linhas visíveis na face ou dos cabelos esbranquiçados. Viver é outra coisa.
    Pílulas e remédios, somente quando extremamente necessários. Sempre foi assim em minha casa e em minha vida. E continuará sendo.

    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Um belo texto. Lúcido e que apela a uma reflexão sobre as várias mensagens que nos deixa.
    Parabéns!...

    Um beijo!
    AL

    ResponderExcluir
  8. Boa noite, Leila. Gostei muito da sua visão sobre a questão, bem coerente com uma vida de equilíbrio e aceitação que o ser humano deveria ter.
    Nascemos, crescemos, envelhecemos e morremos.
    É a ordem natural da vida.
    Creio que quando necessário devemos fazer uso de medicamentos, caso contrário, que vivamos nossas vidas com amor e autoestima.
    A disputa da qual falou sobre mãe e filha deve realmente existir e é lamentável.
    Tudo tem de acontecer naturalmente, não forçar nada e nem prejudicar o organismo.
    Tudo começa na mente, ao invés das cápsulas, um bom psicólogo ajudaria a resolver suas questões existenciais.
    Parabéns.
    Beijos na alma e lindo fim de semana de paz!

    ResponderExcluir

  9. Olá Leila,

    Lembrei-me da repórter Glória Maria, que numa entrevista com o Jô Soares disse que toma mais de 80 cápsulas diárias, além de chás específicos. Ainda há pouco estava assistindo um pouco de televisão ao lado do meu marido e ao ver uma propaganda de uma cápsula dita 'milagrosa' eu brinquei com ele a respeito. Temos o hábito de nos deixar influenciar pela mídia, que acaba fazendo uma lavagem cerebral nas pessoas, principalmente quando o produto anunciado vem ao encontro de seus interesses. Infelizmente, nada pode deter o tempo, que interfere implacavelmente no corpo físico. Podemos até retardar um pouco os sinais do tempo através da medicina, estética, exercícios, etc. , mas melhor mesmo é envelhecer com aceitação e sabedoria, pois todas as fases da vida são revestidas de encantamento próprio.

    Fantástica a imagem.

    Mais uma ótima crônica. Parabéns!

    Beijo.

    ResponderExcluir
  10. Belo texto Leila! Muito bonito a forma com que você conversa com as palavras!
    Post novo! Beijos!
    Fica com Deus ! Ótimo fim de semana!
    www.pequenamenina31.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  11. Leila,sempre com um texto atual e esse está especialmente pertinente! Que venha a nossa idade, seja qual for, do jeito que for!...rss...bjs,

    ResponderExcluir
  12. Olá, Leila. Quantas verdades nesse texto! È remédio para tudo. Perdeu-se a essência! È uma corrida louca. Adorei! Perfeito! Bjos e obrigada pelo carinho lá no meu cantinho. È um prazer sempre ler vc! Uma linda semana.

    ResponderExcluir
  13. Linda crônica Leila

    Nestes novos tempos em que o poder pelo dinheiro impera, pílulas e mais pílulas são fabricadas para nos iludir. A falta de equilíbrio e discernimento é o principal vilão da história. E é tão simples manter-se saudável como eram os nossos avós com uma vida regrada , calma e sem os tropeços diários.

    Um bom início de semana pra você.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  14. Todos são doutores e possuem uma receita na ponta da língua. Algo de que ouviram falar, que leram, que pesquisaram na internet. Os médicos ficam de fora (rss). A auto-medicação está a provocar sérios danos. Há capsulas benfazejas, necessárias ao organismo. E que podem, inclusive, repor o que falta e trazer paz. Importante é saber quando são indispensáveis e quando apenas criam uma ilusão. Bjs.

    ResponderExcluir
  15. Cápsulas, pílulas, comprimidos, tisanas, ....como se os problemas e os desgostos se resolvessem assim!

    Não sou contra medicamentos, mas estritamente quando necessários : eu resolvi meus problemas maiores só com psicoterapia , sem nada mais.

    A partir dessa base , nós devemos andar para a frente!

    Boa semana

    ResponderExcluir
  16. Leila está coberta de razão, auto medicação pode ser muito prejudicial, e a idade? tem que ser nosso orgulho, vivamos tudo no tempo certo, beijos Luconi

    ResponderExcluir
  17. Oi, Leila, estamos vivendo numa época em que a longevidade já se faz presente. Mas já não basta vivermos mais tempo, temos de nos manter com tudo em cima, criaturas competitivas, fazendo sombra para os jovens, e demonstrando como podemos ser ridículos pagando mico. O mercado está lotado das pílulas para a juventude, cirurgia para esticar tudo e outras para avolumar. Em suma, o mercado cresce devido a insatisfação do ser humano, nada é suficiente e nunca será.

    Esse tema dá pano pra manga...falou e disse!
    Beijão pra você!

    ResponderExcluir

Obridada pela visita. É muito bom ter você por aqui!
Fique à vontade para deixar o seu recado.
Volte sempre que quizer.
Grande abraço