domingo, 16 de dezembro de 2012

A volta









Olá pessoal,

Depois de um tempo longe da blogsfera, aqui estou com o texto A volta.
Agradeço aos amigos que mandaram email ou deixaram um recado no blog. Por mais que as circunstâncias me levem para o lado contrário, escrever faz parte de mim, não consigo parar.
E dividir com vocês é meu prazer. O Palavras continua.
Abraços a todos
Boa leitura!

 Leila Rodrigues

A volta  

 


Passei a noite em claro. Desde o momento em que eu tomei a minha decisão de voltar, o meu coração não bateu em ritmo normal. Tramei, ensaiei e pensei a noite inteira em como seria este momento.  Um dia entre a decisão e a chegada demorou mais do que este tempo que eu fiquei fora. 

Nem sei se serei aceita de volta, nem sei como foi sua vida neste tempo que ficou sem mim. Mas sei que a minha vida sem você não teve a menor graça. No começo, surgiram tantos compromissos, tantos programas que nem tive tempo de pensar. Depois, os convites começaram a diminuir, ou se não diminuíram, eu os diminui. Foi aí que, entre um instante e outro de meus afazeres, eu comecei a sentir a sua falta. Veio a saudade e junto com ela as primeiras lágrimas. Veio a vergonha de mim. Vergonha de não ter ouvido o meu próprio coração antes de partir. Vergonha de ter te deixado assim tão só.

Eu também acredito que nada acontece em vão. Daqui a algum tempo eu vou descobrir que tudo foi necessário, mas antes eu tenho que passar por esse momento crucial que é digerir as consequências das minhas atitudes. Doeu não dividir com você um monte de coisas que vivenciei neste período. Doeu não correr para os seus braços no meio da madrugada e despejar meus devaneios. Mas nada doeu mais do que te ver de longe, parado, sozinho sem saber que rumo tomar. Foi naquele instante que eu decidi voltar. Não foi pena de você, foi por pena de mim. Foi naquele instante que eu percebi que nascemos para ficar juntos. 

Fiquei sentada no banco da praça por um tempo, olhando para o nada, perguntando se aquelas pessoas que andavam de um lado para o outro tinham um companheiro em suas vidas. Se elas tinham algo que preenchesse os seus vazios ou que esvaziasse suas cabeças carregadas. Eu tinha você. E fui capaz de te deixar sem a menor explicação.

Só quem já teve esse repente na vida sabe o que é! Dizem que é preciso ser corajoso para fazer uma maldade dessas com alguém. Eu digo que é preciso ser corajoso demais para fazer uma maldade dessas consigo. Estar confuso demais para ir e resolvido demais para voltar. Ir e voltar são igualmente importantes. A dor da culpa não é menor que a dor da perda.

Cheguei em silencio. Sem graça, sem jeito e sem saber direito por onde começar. A sala vazia, o silencio do lugar, aquela poeira que pairou em tudo desde que eu fui. Parece que o tempo parou quando eu fechei a porta. O meu copo d'água pelo meio, a fresta da cortina do jeito que eu gosto e este nó na minha garganta que não me permite dizer mais nada.

O que eu fiz com você, meu querido Palavras, eu o fiz comigo mesma. Permita-me sentar e dizer que eu estou de volta.
...E o resto, construiremos tudo de novo.

Leila Rodrigues

Imagem: Internet

14 comentários:

  1. Que lindo e tocante texto para o seu Palavras.
    Que bom que está de volta. É bom te ler.
    Beijo

    ladodeforadocoracao.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Oi Leilinha,

    Tudo bem? Que homenagem linda ao "Palavras". Senti falta da sua emoção por aqui e de textos em sintonia com a alma.
    Feliz com a sua volta!

    Beijos.

    ResponderExcluir
  3. Que bom que você voltou, Leila! Sempre passava por aqui, em busca de suas "Palavras". Hoje, finalmente, elas retornaram na forma de uma bela homenagem, personificando este blog que é justamente cheio de sentimentos e emoções, as quais vivemos através de seus textos.

    Aproveito para desejar um Feliz Natal e alegre Novo Ano, pleno de bênçãos do Senhor. Beijos!

    ResponderExcluir
  4. Que bom que você voltou Leila. Sem dúvida nenhuma um texto perfeito de retorno. Continue nos presenteando com suas ricas "Palavras". Beijos.

    ResponderExcluir
  5. Eu, de vez em quando, passava por aqui e ia triste!
    Voltou e com um texto poderoso.
    Não veio sem jeito e sem saber por onde começar, pois não começou apenas continuou aquilo que de bom aqui nos tinha já deixado.
    Um Bom e Feliz Natal, extensivo a toda a família,

    ResponderExcluir
  6. Leila, lindona!
    Toda volta pode ser um recomeço e uma esperança, e escrever, para muitos, para nós, é uma forma de alcançarmos nosso próprio recomeço.

    Antecipadamente, desejo-te um feliz natal e ano novo, para ti e tua família!
    Grande beijo!

    ResponderExcluir
  7. Olá, Leila. SEja bém vinda! Saudades desse seu espaço e belos textos. Fico feliz com vc de volta! Deixo aqui meu carinho e desejo de um feliz Natal e Ano Novo de Paz e muito amor e grandes realizações! Bjo no seu coração!1

    ResponderExcluir
  8. Regressas com um belissimo texto!...

    Beijos,
    AL

    ResponderExcluir
  9. Nada de saudade, é melhor voltar e depois seguir em frente. Belo conto faz jus a bendita escritora!
    volto para te entregar um belíssimo Natal. Se delicie, porque estou ajudando o amigo Noel nessa tarefa e se algo te absorve, congele e depois resolve. Feliz Natal Bj

    ResponderExcluir
  10. Bien venida seas de nuevo,
    se echan de menos tus bellos textos.
    que tengas un buen fin de semana.
    ¡Feliz Navidad!.
    un saludo.

    ResponderExcluir
  11. Bom retorno Leila. Senti falta dos seus escritos.

    Saudações natalinas!

    Como era de se esperar, não aconteceu o fim do mundo, e a única previsão que vale de verdade, é o nosso desejo de um feliz natal, prefaciando a escrita de um belo ano novo. Onde a esperança e o otimismo, escrevam versos de paz e realizações; fé, determinação e perseverança. Que a poesia renovadora do bem, ecoe nos corações e mentes, acordando a alma humana para a necessária semeadura do amor e o caminhar irmanados pelo propósito sincero de um mundo melhor, mais justo, fraterno e solidário.

    Assim como não findou o mundo, que infinita seja a amizade, multiplicando-se pelos muitos novos anos que certamente virão.

    Um abração, repleto de boas vibrações e desejos de positividades, saúde e iluminação.

    ResponderExcluir

  12. Leila querida,

    Fico feliz ao vê-la de volta e com este belíssimo texto ditado pelos sentimentos. O "Palavras", com certeza, está em festa.

    Desejo-lhe, desde já, um belo e abençoado Natal e um Novo Ano pleno de alegrias, inspiração e realizações.

    BOAS FESTAS!

    Beijo.

    ResponderExcluir
  13. Olá Antonio, vim agradecer os votos Natalinos.
    Eu não estou mais interagindo nos blogs, apesar de continuar postando, fico mais no face em contato com os amigos chegados trocando o que há de melhor.
    Desejo á ti e sua família um abençoado Natal e Próspero Ano Novo.
    Abraços fraternos e desejos de paz, saúde e harmonia!

    ResponderExcluir
  14. Oi Antonio, bem vindo de volta meu amigo. Otimo texto.
    Feliz natal, que voce tenha muita paz e saude sempre.
    Abs e otimo findi semana

    ResponderExcluir

Obridada pela visita. É muito bom ter você por aqui!
Fique à vontade para deixar o seu recado.
Volte sempre que quizer.
Grande abraço