terça-feira, 12 de junho de 2012

Falando de amor


Promete que se eu falar de amor você não vai rir de mim? Não vai dizer que isso é coisa de adolescente? Nunca fui ligada a datas, mas hoje me deu vontade de falar de amor. Prometo não ser utópica, nem falar de eternidade. Não confundo amor com paixão. Hoje eu sei separá-los muito bem.  Eu já passei da fase de escrever frases no fim do caderno contornadas de coração. Hoje nem tenho mais caderno e meus desenhos de coração não seriam mais tão redondos quanto aqueles. 
Não que o romance tenha morrido, ele ainda vive, apenas intimidou-se. O romance mora no olhar que cruzamos e dispensa palavras, na mão que encontramos debaixo da mesa, no beijo no elevador, no momento em que você tenta, desajeitadamente, acalmar meus cabelos esvoaçantes. 
O amor que quero falar é este que faz com que eu queira que o tempo passe logo para te contar como foi interessante a aula de economia. É quando não consigo planejar uma viagem sem colocar você ou quando fico orgulhosa dos nossos filhos se parecerem tanto com você.
Não quero falar de amor depois que você se for. Não quero chorar pelos cantos declarando ao acaso os poemas que deixei de dizer para você. Não quero buscar você nas flores ou no canto dos pássaros sem antes buscar a sua carne e o seu osso nos dias comuns.  Não quero provar da saudade como prato principal, porque eu mesma não saboreei a ceia da tua presença.
Dizem que o cotidiano é o devastador do amor. Que de tão comum, vamos decorando o outro e aí o romance se esvai. Eu acredito nisso, mas insisto em  fazer o jogo inverso. Quero que o cotidiano se alimente de nós dois, de tal forma que é ele quem vai ficar viciado em nós! 
Então falar de amor será falar a nossa língua, nosso código, nossas besteiras diárias. Apenas isso. 
Que a poesia de Fernando Pessoa se incorpore em nossas vidas e dizer seja desnecessário para nós dois.

Leila Rodrigues




Olá pessoal,

Atendendo ao pedidos dos amigos, vou repostar alguns textos que selecionei.
Falar de amor é algo muito difícil. O amor é peculiar. O amor é de cada um. O amor no começo é um, no dia-a-dia é outro e no final é outro completamente diferente. Hoje estou falando do amor cotidiano, do amor que acorda cedo e não tem tempo para declarar-se. Do amor rodeado de filhos, livros e afazeres. Apesar das tantas ocupações ele existe e está presente em cada instante. E foi exatamente isso que eu quis dizer no texto acima.
Também não poderia deixar de agradecer a todos que estão compartilhando os textos nas suas redes sociais e multiplicando o número de leitores do palavras. Muito obrigada a cada um de vocês. É assim que o Palavras está crescendo. Naturalmente. Como deve ser.

Grande abraço 


Leila Rodrigues


28 comentários:

  1. A linguagem mais profunda e marcante do amor está no olhar. Nada mais é preciso. Uma crônica real de quem amadureceu amando...
    Bj. Célia.

    ResponderExcluir
  2. "Dizer" realmente tem vezes que é desnecessário e é tão bom!
    Um grande bj

    ResponderExcluir
  3. Boa noite, Leila. Você falou de amor de um modo que me emocionou, que fez com que os meus olhos ficassem turvos.Lindo demais.
    Concordo contigo que o tempo, a rotina podem até destruir um amor, contudo, o jogo inverso como você diz, é tão saudável de se fazer que gera alma feliz, alma entregue, alma que encontra no outro o pouso seguro, no aconchego, na vida, na sintonia das palavras, nos olhares reveladores.
    Amor é uma junção de pequenos sentimentos tão simples, e tão ricos, que quem os têm, de fato sabe ser feliz!
    Parabéns!
    Eu poderia escrever mais, mas dou um suspiro para o texto poético maravilhoso que saiu das suas entranhas.
    Sejam muito felizes, sempre, pois para o amor todos os dias são dias especiais!
    Beijos na alma, e fiquem com Deus!

    ResponderExcluir
  4. Leila, você realmente fala pelo coração da gente! Seu texto descreve perfeitamente o amor, sem utopias, sem idealizações, tal qual ele acontece no dia-a-dia. E é assim, vivido no cotidiano, nas mínimas coisas, que ele alcança seu valor. Cresce a tal ponto que nada precise ser dito - dizer se torna completamente desnecessário!

    Feliz dia de amar pra você, hoje e todos os dias!

    Beijos.

    ResponderExcluir
  5. minha amiga fidalga!!!!!!!!!!!!!
    Que bom te ver por aqui,vc ficou boa querida?
    Faço votos que sim,se não ,desejo saúde em dobro só pra ti,pois mereces.
    Ainda por cima sinto saudades de ti...
    Texto magnifico,escrito por quem conhece profundamente de amor,rsrsrsrsr
    E eu quero um amor para chamar de meu...
    bjs minha linda flor menina !!!!

    ResponderExcluir
  6. Lindo esse seu falar de amor.Um amor real, vivendo o real. E é tão bom assimm...Muitol indo mesmoB jss

    ResponderExcluir
  7. Adorei o modo que falaste de amor.É lindo falar nesse tema e vivê-lo também.beijos,chica

    ResponderExcluir
  8. lEILA,belo demais o seu texto!Falou de amor de maneira simples mas com grande verdade,o dia a dia do amor que é tão pouco versado!Adorei!bjs e boa sexta!

    ResponderExcluir
  9. Olá Leila.

    Um belo escrito sobre o amor. Amor que tem a doce magia de emprestar poesia às relações verdadeiras e furtar os enamorados do cotidiano, em momentos que enlevam a alma na atemporalidade do sentir.

    Um abração e um bom final de semana.

    ResponderExcluir
  10. Minha querida

    Que lindo esse amor que descreveste, feito de partilhas diária e de cumplicidades...um amor sereno que só se pode viver depois de passarem os arrobos da juventude, mas mais forte.
    ADOREI.


    Um beijinho com carinho
    Sonhadora

    ResponderExcluir
  11. Olá, grande amiga Leila!
    Realmente não há como não falar de algo que nos motiva a felicidade, nossas ações, enfim, a vida.
    Vivemos em função do amor que temos seja por nossos genitores, descendentes, parentes, por quem nosso coração escolheu e, sobretudo, pelo Criador.
    Eros e Vênus comandam a vida.

    Teu texto está notável com sempre!

    Abraços sinceros do amigo!

    ResponderExcluir
  12. Versas acerca do amor,amalgamada com vida intensa e girassólica!

    Ricardo

    ResponderExcluir
  13. Obrigado por ter enriquecido minha vida com a alegria da vossa presença.
    Gestos de amor, atenção e carinho faz ver quanto você é
    tão especial no geito de ser e como são bem-vindas as suas visitas.
    Agradeço a Deus pelo que conquistei até agora, mas peço a Ele para me dar sabedoria para conquistar muito mais.
    E saiba que assim como eu sempre pude contar com você, você pode contar sempre comigo.
    Um final de semana beijos no seu coração.
    Carinhosamente:Evanir...

    ResponderExcluir
  14. Leila, depois do texto que li abaixo... mais um de muita maturidade, de beleza e de muita verdade.

    Você tá incrível, amiga!!!
    beijo grande.
    Tais

    ResponderExcluir
  15. Leilinha,

    Tudo bem? Esse seu amor é uma benção que Deus te concedeu para demostrar como ele te ama.

    O texto é lindo e revela o melhor dos apaixonados, a beleza não só do dia, mas da simples revelação de ser amada e amar.

    Beijos e bom final de semana!

    Lu

    ResponderExcluir
  16. Olá, e como disse alguém aí "vivemos em função do amor"...*
    Falar ou escrever sobre o Amor é sublime e você fez com naturalidade e sabedoria**** Amei!
    Beijo grande.
    Mery*

    ResponderExcluir
  17. Lelia, lindona!
    Tudo bem?
    Estou tendo dificuldade em visitar alguns amigos em função de que minha mãe caiu e ainda por cima do braço, imagina uma senhora de idade com uma tala de gesso e eu correndo para fazer comida e etc...

    Mas aqui cheguei! Linda crônica, a parte que mais me chamou a atenção de tudo foi:
    "Quero que o cotidiano se alimente de nós dois, de tal forma que é ele quem vai ficar viciado em nós!"

    No meu caso estou num relacionamento longo, de 17 anos, e sei o quanto isso é verdade e uma possibilidade.

    Beijos e ótimo domingo!

    ResponderExcluir
  18. Uma linda prosa poética
    reflexiva sobre o amor
    uma quase crônica
    um tanto filosófica
    repletas de imagens
    que nos faz acreditar
    que o amor existe
    não aquele conceitual
    abstrato
    mas o amor a dois
    muito belo.

    Luiz Alfredo - poeta

    ResponderExcluir
  19. O SILÊNCIO LIGA-ME AO MUNDO
    Vem ouvir mil palavras do meu silêncio


    Mágico beijo

    ResponderExcluir
  20. Leila, definição perfeita de amor. Afinal, amor é convivência, é construção, é companheirismo e parceria. Q vc possa curtir seu amor eternamente. É a primeira vez q te visito e adorei seu cantinho. Muita paz!

    ResponderExcluir
  21. Mais um texto lindo!
    Cheio de amor verdadeiro, real e sincero!
    Adoro passar aqui

    ResponderExcluir
  22. Bom dia,Leila!!

    Pode falar!!!rs Nunca me canso de ouvir sobre o amor!!!
    Mas nem todos gostam de conversar...e quando cai na rotina...bah...o cotidiano acaba com o amor!
    Beijos!Ótima semana!

    ResponderExcluir
  23. Não há dúvida de que fazer amor é muito mais dinâmico do que falar de amor.
    Cadinho RoCo

    ResponderExcluir
  24. O mais incrível do amor é poder ser descrito das mais diversas formas possíveis e ainda assim nunca perder sua beleza e seu encanto.
    Lindo blog!uma ótima semana Leila,abraço,=)

    ResponderExcluir
  25. Na realidade o cotidiano é o laboratorio do amor,onde todas as emoções se transformam,onde todas as mazelas se decompoem e apuramos tudo que agrega valores para a relação.
    Gostei deste querer com reflexão e belas analogias.
    Meu abraço Leila.

    ResponderExcluir
  26. Lindo! Muito lindo mesmo! Declaração super gostosa! Quando amamos é bem assim mesmo! Beijos

    ResponderExcluir
  27. Mais um texto agradável de ler. Quantas vezes já fizemos esses desenhos no canto do caderno,ouvimos os passarinhos, colhemos flores pensando no amor. Mas tudo foi fase como você bem disse. Hoje só basta um código para ter o amor por perto.

    bjs

    ResponderExcluir

Obridada pela visita. É muito bom ter você por aqui!
Fique à vontade para deixar o seu recado.
Volte sempre que quizer.
Grande abraço