sábado, 17 de dezembro de 2016

O melhor presente


E então chegou dezembro. E eu, como todo brasileiro quando recebe o 13o salário, fui às compras com a minha velha e boa lista de presentes. 
Depois de andar muito, entrar e sair de quase todos os estabelecimentos e rodar duas vezes o mesmo quarteirão, sentei-me em um daqueles bancos que certos abençoados colocam na frente das lojas e desabafei. Desisto! Não consigo encontrar o presente certo para tal pessoa. Meu filho, um excelente companheiro de compras que estava comigo, abraçou-me e sem perceber a grandeza da sua fala me disse sorrindo: "Relaxa mãe, o melhor presente é o que você quer dar, não o que a pessoa precisa.”
Sábias palavras meu filho! Estou até agora pensando nisso e revendo meus conceitos a respeito do verbo presentear. Adoro dar presentes e sempre gasto tempo e energia indo atrás de coisas que, no meu pensamento, vão deixar a outra pessoa feliz. E procuro aqui e ali, rodo ruas, procuro na internet, penso que não vai dar tempo de chegar, se vai servir, se a pessoa vai querer trocar... Enfim, um desgaste.
E sempre fica a velha dúvida, será que a pessoa vai gostar? Será que vai ser útil?
Presente bom é presente embrulhado com carinho e afeto. Quer presente melhor do que os presentinhos de avó? Geralmente são pequenas lembranças entregues com uma dose generosa de amor por aquelas mãozinhas mágicas das avós. Pode ser um sabonete, uma nota de 10 ou uma toalhinha com seu nome bordado. Vindo delas é sempre bem-vindo! 
Um cartão feito pelo filho, uma rosa deixada na janela, aquele CD gravado em casa com as músicas escolhidas a dedo, um vaso de manjericão plantado para você, um bolo fumegante de banana com canela. Tem coisa melhor que isso? Presente não vem com o preço mas claramente vem com valores. Não se compara uma jóia com um bolo, mas se compara o cuidado e atenção em fazer algo para o outro que vá provocar um sorriso, um conforto, um momento de alegria. 
Presentes não substituem a ausência, nem reparam danos do passado. Presentes não lavam a roupa suja das convivências distorcidas e não competem a atenção alheia. Presentes são apenas sentimentos empacotados com papel diferente e laços de fita. Seja na hora de dar ou de receber, que consigamos enxergar muito além dos embrulhos e dos pacotes coloridos, a verdadeira essência do presentear. Sejamos nós um pouco mais de presença para aqueles que amamos e qualquer pacote será mera formalidade. 

Leila Rodrigues

Fotos do meu a cervo pessoal: Eu e Vinícius Costa, um dos melhores presentes que eu já ganhei nesta vida e abaixo eu com meu último maravilhoso presente de Natal, olha a minha cara de felicidade!!!!

Olá pessoal,

Não tem jeito, quem gosta de presentear gosta mesmo! E eu sou uma dessas pessoas. Ver o sorriso da outra pessoa ao receber um “agrado” é algo ímpar. Confesso que já fiz loucuras para chegar ao presente que eu queria, também já errei feio e já exagerei na dose e me de mal depois. Faz parte! Tudo experiência e aprendizado. 
Fortalecendo ainda mais a minha crença de que nos comunicamos em outras dimensões, logo depois que eu escrevi este texto, ganhei de presente uma bandeja de vazinhos plantados com as minhas ervas prediletas. Olha a minha cara de felicidade!!!! Presente assim não tem comparação, é tiro certeiro no coração da gente! Gostei demais! Fatima (que me presenteou), todos os beijos para você. Muito obrigada.
Antes do Natal eu ainda volto com outra crônica. Então até lá, boas compras e ótimas escolhas!

Grande abraço

Leila Rodrigues







4 comentários:

  1. Excelente, Leila, sua presença e sensibilidade na escolha e no dar presentes que transmitam valores e sentimentos! Isso é o mais importante!
    Abraços natalinos!

    ResponderExcluir
  2. Ai, querida amiga, presentes de Natal... isso já virou tortura chinesa! Também sou ou era (não sei mais nada!) igual a você: me preocupo se a pessoa vai gostar! Na verdade, me bato, caminho, escolho, troco e dou um pacote pacote lindo!! Dois dias depois já soube que a pessoa foi trocar. E não acontece uma, duas vezes, tem gente que faz sempre isso! Troca! Digo a você que estou fazendo um doutorado nesse quesito: presentear. Estou reformulando tudo, pois 'eu' é que estou errada. Muito melhor receber um carinho e votos dos blogueiros, do dia-a-dia, de Feliz Festas do que fazer uma festa e partir para presentes. Essa do seu filho é ótima para aplicar, não esquecerei. Temos dar o que queremos, tá certo ele.
    Amiga querida, quer um presente? Vai lá...
    Você escreve divinamente, gosto imensamente de ler suas postagens! Gostou?

    Feliz Natal e Ano Novo, amiga, até 2017 com muita paz e alegria sempre, pra você e sua família.

    ResponderExcluir
  3. Depois de ler esta crônica cheguei a conclusão que preciso repensar a forma de como presentear DE VERDADE . Obrigada!!

    ResponderExcluir
  4. Depois de ler esta crônica cheguei a conclusão que preciso repensar a forma de como presentear DE VERDADE . Obrigada!!

    ResponderExcluir

Obridada pela visita. É muito bom ter você por aqui!
Fique à vontade para deixar o seu recado.
Volte sempre que quizer.
Grande abraço