quarta-feira, 27 de agosto de 2014

Ler para crescer




Eu tinha 6 anos quando comecei a ler. E em toda minha vida, não sei de nenhuma outra descoberta tão incrível como aquela. Lembro-me que fiquei tão encantada pelas letras que queria ler tudo. Foi como se uma janela imensa tivesse sido aberta para mim. E essa paixão continua até hoje. Já tive a minha fase clássica, depois a poética, a bairrista e posso dizer que estou na mais eclética das fases, gosto de ler tudo que me eleva a alma.
Sou de um tempo em que quem tinha uma enciclopédia em casa tinha um tesouro. E adquirir livros era difícil. Talvez por isso gostávamos tanto.  Através dos livros, conheço Paraty, Manaus, Budapeste, Índia e muito mais. Já viajei no tempo, passado e futuro e posso garantir que a minha imaginação fértil se deve a todos os livros que li. Tá bom você vai me dizer que pela internet pode-se conhecer qualquer lugar do mundo. Ótimo! Pode mesmo! Mas eu garanto que mesmo pela internet, para conhecer o mundo você vai precisar ler. Isto ainda não mudou. A leitura ainda move o conhecimento!
E então, para a minha alegria, teremos uma Feira Literária em Divinópolis! Que bom! Ouvir nossos autores divulgarem seus trabalhos e contarem suas histórias será um grande prazer. Além, claro, do movimento do livro. Divulgação, doação, troca e venda. Oportunidade principalmente para aqueles que estão começando e querem um segundo de atenção do leitor.
Com as redes sociais o plágio literário ficou tão banal que às vezes me pergunto se vale a pena divulgar nossas palavras. Um livro é como um filho que se gesta com todo cuidado para depois de pronto ver cortado o cordão umbilical. As palavras só são do autor até nascerem, depois serão do mundo e aí tudo pode acontecer. Podem amarelar em um canto da escrivaninha, podem ganhar algumas curtidas e nada mais ou podem atravessar fronteiras e se espalharem pelo mundo. Independente de onde vão parar nossas palavras, o que um autor quer é antes de tudo respeito. Respeito a este filho e ao pai que o gerou.
Que a feira literária desperte em todos nós o gosto e o respeito pelos livros. Que a geração do "copiar-colar" se envergonhe de colar o próprio nome nas palavras do próximo. Que as gerações futuras se recusem a aceitar qualquer história que lhe tolha a imaginação, a viagem única e infinita que só os livros podem nos proporcionar.  Aos idealizadores e organizadores do evento meus agradecimentos. E que Divinópolis e região usufruam da melhor forma possível desta oportunidade ímpar.

Leila Rodrigues

Site oficial do evento: http://www.flid.com.br/

7 comentários:

  1. Realmente, é a leitura que norteia, impulsiona e nos insere no conhecimento. Tudo passa por ela. É triste vermos o "internetês" correndo solto, mesmo fora do campo virtual! O desinteresse literário ainda é o pior. Muito importante esses eventos com livros em nossas cidades! É sempre um grande incentivo. O "saber" nos liberta de rédeas opressoras.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  2. Caríssimo Casal Amigo:

    Na realidade, graças a Deus, ninguém,refir-me a quem por luto passou!
    HUGS!Viva La Vida

    ResponderExcluir
  3. Estou contigo e não abro, amiga mineira, Leila. Também comecei a ler cedo e não parei mais. Antes de ler aos quatro, cinco, seis anos, ficava, muitas vezes, próximo ao meu pai quando ele sentava para ler, observando as reações faciais dele, ao percorrer as linhas dos livros. Antes de conhecer qualquer letra do alfabeto já imaginava que ler seria o máximo. Também fiz grandes viagens, através das páginas dos livros, e mesmo com o advento da internet - estou ligado aos computadores desde os anos 70, pois trabalhei muito tempo com informática - não abandonei os livros impressos, apesar de ler, vez por outra, livros também na tela do computado e do tablet.
    Também gosto de feiras literárias. Aqui em Porto Alegre temos uma feira que iniciou em 1955 e ocorre sempre da última sexta-feira do mês do outubro e termina no 3º domingo de novembro. Todos os anos, passo boas em meio aos livros da nossa feira.
    Um abração. Tenhas uma boa noite.

    ResponderExcluir
  4. A leitura, o quanto antes iniciada e incentivada, melhor! Desejo o mair sucesso para essa Feira por aí! Aqui em P.Alegre é aguardada, um evento maravilhoso ! bjs,chica

    ResponderExcluir
  5. Sabe Leila, que estou totalmente de acordo.
    Mas, hoje em dia, qualquer um escreve e publica um livro sem ter a noção exata do que está a fazer.
    Não pudemos viver dos clássicos, mas há modernismo a mais.

    ResponderExcluir
  6. Oi Leila!

    Saudade de tuas Palavras, sempre inspiradoras... E que ótima notícia trazes, afinal um evento literário é algo sempre mágico! Temos uma feira incrível aqui em Porto Alegre, espero o ano todo pelo evento! rsrs Sobre começar a leitura cedo e nunca mais parar, foi assim também comigo. Foi a coisa mais maravilhosa que aconteceu na minha infância! Ver semelhante descoberta se repetir na vida de meus filhos me encanta, até me emociona! Eu realmente espero que a geração do copia-cola entenda o valor que há na autenticidade das palavras, isso sim é poder! Saber que aquela citação, aquela poesia, aquela crônica, aquela obra, enfim, fluiu de sua própria mente, não foi simplesmente furtada! Que todos ouçam e atendam seu apelo, amiga Leila.

    Uma ótima feira literária ao querido povo divinapolitano, saudades demais daí! Beijos.

    ResponderExcluir
  7. Oi, Leila, nada mais gostoso e educativo do que uma Feira do livro - que temos também aqui em Porto Alegre. Também comecei com enciclopédias e viajei o mundo, amiga! Matei curiosidades e festejei os ensinamentos. Onde tem Feiras literárias tem esperança! Livro é livro!

    Beijão!

    ResponderExcluir

Obridada pela visita. É muito bom ter você por aqui!
Fique à vontade para deixar o seu recado.
Volte sempre que quizer.
Grande abraço