segunda-feira, 20 de junho de 2011

Enquanto todos dormem

Madrugada, terreno fértil dos pretendentes poetas. Destino certo dos transeuntes solitários. É aqui que os desejos afloram, deliberadamente! Na calada da noite, no escuro, na solidão dos acordados, desejos escusos se tornam realidade.
Ladrões invadem casas, enquanto cidadãos comuns e politicamente corretos invadem páginas. Todos à procura de algo que lhes falta: Sexo, eletrodomésticos ou companhia.
Poetas se fazem na madrugada, amores explodem em profusão. Vidas se refazem, listas infindas são feitas, refeitas ou desfeitas na madrugada. Aquela música que ninguém mais gosta, ouve-se solitariamente na madrugada. O programa medíocre da TV, aquele filme que ninguém viu, viram gratos companheiros nesta hora escura. Livros viram parte do corpo, um álibi perfeito para os que matam seu próprio sono.
Enquanto todos dormem e o silencio se faz, eu posso ser tudo aquilo que não suportei ser no clarão do dia. Há quem ataque geladeiras, quem ataque o próximo, quem ataque as letras. Artistas criam, idéias surgem, amores silenciosos se beijam no teclado. Roubam-se jóias, obras de arte, pessoas e idéias num simples copiar colar. Casais clandestinos lêem seus recados. Pesquisas secretas engarrafam o trânsito da rede. Doenças, viagens, hotéis, pessoas, histórias e companhias para as mais diversas aflições são pesquisadas na noite. Saudades são remoídas, perdas são choradas no silêncio.
Acordados por algo que não conseguimos identificar ou que, muitas vezes não queremos identificar, os "dessonados" procuram, desesperadamente, um sol na noite que justifique seus olhos abertos e sua mente em produção. Só quem vive este descompasso sabe mensurar sua dimensão.
Enquanto todos dormem, eu penso em todos, em tudo. Planejo, faço conta, remanejo e decido. Como que, desesperadamente,  necessitasse ocupar cada milésimo desse tempo.
E quando a noite acaba,  junto com ela acabam as minhas forças, as minhas tormentas, os meus devaneios. Sobramos eu e aquele cansaço enorme de quem acabou de viver intensamente algumas horas e precisa de um merecido descanso. Tarde demais! Alguém acendeu a grande luz do dia e isto significa que é hora de viver... Que pena! Justo agora que bateu um sono....

Leila Rodrigues

Um comentário:

Obridada pela visita. É muito bom ter você por aqui!
Fique à vontade para deixar o seu recado.
Volte sempre que quizer.
Grande abraço